Abertura da Copa do Mundo 2018: saúde de Pelé preocupa e o rei poderá não comparecer

O ex-craque da seleção brasileira, Pelé, não conseguiu ir para Moscou e ainda não é certo de que ele estará presente na abertura da Copa do Mundo de 2018 que acontecerá na próxima quinta-feira (14), no estádio Lujniki.

Pelé participaria nesta segunda-feira, dia 11, de um evento na Universidade estadual de Moscou, mas devido às dores que vem sentindo, achou melhor não se submeter a uma viagem internacional.

O seu assessor, José Fornos Rodrigues, conhecido como Pepito, declarou a imprensa: “O Pelé não está se sentindo muito bem e com dores por causa da fisioterapia que vem fazendo“.

Segundo Pepito, Pelé deverá decidir na terça-feira, dia 12 de junho, se irá ou não para a Rússia, participar da abertura da Copa do Mundo 2018: “Ele ainda está estudando. Entre amanhã, segunda-feira e terça, teremos uma resposta“, disse o assessor.

Vale ressaltar que o ex-jogador foi convidado pela Fifa. A última vez que Pelé foi a Rússia, em dezembro de 2017, ele compareceu a cerimônia para o sorteio dos grupos do Mundial, em uma cadeira de rodas devido a dificuldade de locomoção que apresentava na época.

Há cerca de 6 anos, desde 2012, o ex-jogador está lutando contra um problema no quadril. Ele vem fazendo tratamento na tentativa de recuperar-se de uma cirurgia de implante de prótese no quadril, que infelizmente não foi bem sucedida.

Depois deste ocorrido, durante todo este período, ele já foi submetido a outras duas operações. Embora ainda sinta dores, Pelé vem mostrando uma melhora significativa em sua capacidade de locomover-se.