Ana Furtado luta contra o câncer e contra a queda de cabelo, por causa da quimioterapia

Nesta terça-feira, Dia dos Namorados, Ana Furtado foi submetida à segunda sessão de seu tratamento contra o câncer e agora, os efeitos da quimioterapia começam a aparecer de forma mais intensa, sendo que um deles é a queda dos cabelos.

A apresentadora contou que começou a colocar em prática uma técnica conhecida por crioterapia, que ajuda a reduzir a queda dos cabelos durante a quimioterapia, porém, não é um tratamento totalmente eficaz.

Ontem fiz minha segunda sessão de quimioterapia. E a sensação é de que essa foi menos difícil do que a primeira. Volto a dividir detalhes com vocês porque, ao mesmo tempo em que me fortaleço com as palavras de carinho que recebo, acredito que posso também encorajar pessoas que estejam passando por situações tão difíceis quanto o diagnóstico de um câncer“, contou a mulher do Boninho.

Ana Furtado deu mais detalhes de como é esta nova técnica: “Estou sendo preparada para a crioterapia. Trata-se de uma técnica que utiliza uma touca recheada com gel térmico, atingindo temperaturas negativas (-10º, no meu caso). Esse resfriamento no couro cabeludo é muito doloroso, mas reduz a quantidade de quimioterápicos que chegam até os bulbos capilares, diminuindo a queda de cabelos. Antes, é preciso encharcar a cabeça para depois colocar a touca. Foram 4 horas e meia com o equipamento na cabeça: meia hora antes do início da quimio e 2 horas após o término dela. É difícil, mas, até agora, eficiente. Só tenho a agradecer a todos os médicos pelas orientações, apoio e carinho comigo“.

Felizmente, o câncer em Ana Furtado foi descoberto ainda na fase inicial e sendo assim, as chances do tratamento ter sucesso é muito grande. Ela descobriu através do autoexame e também em uma mamografia. Ela já foi submetida a cirurgia, já retirou o tumor e agora segue com as sessões de quimioterapia.

Ontem fiz minha segunda sessão de quimioterapia. E a sensação é de que essa foi menos difícil do que a primeira. Volto a dividir detalhes com vocês porque, ao mesmo tempo em que me fortaleço com as palavras de carinho que recebo, acredito que posso também encorajar pessoas que estejam passando por situações tão difíceis quanto o diagnóstico de um câncer. Na foto, estou sendo preparada para a crioterapia. Trata-se de uma técnica que utiliza uma touca recheada com gel térmico, atingindo temperaturas negativas (-10º, no meu caso). Esse resfriamento no couro cabeludo é muito doloroso, mas reduz a quantidade de quimioterápicos que chegam até os bulbos capilares, diminuindo a queda de cabelos. Antes, é preciso encharcar a cabeça para depois colocar a touca. Foram 4 horas e meia com o equipamento na cabeça: meia hora antes do início da quimio e 2 horas após o término dela. É difícil, mas, até agora, eficiente. Só tenho a agradecer a todos os médicos pelas orientações, apoio e carinho comigo.🙏

Uma publicação compartilhada por Ana Furtado (@aanafurtado) em