Ator e humorista João Carlos Barroso morre aos 69 anos vítima de um câncer

Ator

Morreu na noite desta última segunda-feira (12), aos 69 anos de idade, o ator e humorista João Carlos Barroso. Seu falecimento foi confirmado por vários amigos nas redes sociais. Mário Cardoso, que também é ator, disse que o amigo estava lutando há algum tempo contra o câncer e infelizmente acabou vindo a óbito.

Outro amigo de João Carlos Barroso, o ator Mario Cear Nogueira, postou uma mensagem dizendo que era com muita tristeza que ele recebeu a notícia do ocorrido e contou que eles foram parceiros de futebol por muitas vezes, aproveitando ainda para desejar muita força aos familiares.

João Carlos começou sua carreira quando criança, sendo descoberto na rua por produtores, enquanto estava jogando bola. Em 1961 fez sua estreia no cinema na produção “Pedro e Paulo”, que contou com grandes nomes no elenco, entre eles: Jece Valadão, Francisco Cuoco, entre outros.

Uma carreira de sucesso

Após a estreia no cinema, foi a vez de João Carlos Barroso começar no teatro e mais uma vez mostrou que tinha talento de sobra, inclusive atuou na dublagem de filmes, revelando que era um artista completo.

Ele ficou conhecido do grande público por suas muitas participações nas novelas da Globo, sendo que um de seus personagens de sucesso foi o Tavico em “Estúpido Cupido”, no ano de 1976. Em 1985 ele também teve grande destaque ao interpretar o Toninho Jiló na novela “Roque Santeiro”.

Além da novelas, João Carlos Barroso também atuou em diversos seriados e não demorou muito para mais uma vez surpreender a todos com seu talento, mostrando que era um ótimo humorista. Logo ele entrou para o elenco de “Os Trapalhões” e também arrancou boas gargalhadas do público do “Zorra Total”. Na teledramaturgia, seu último papel foi na novela “Sol Nascente”, em 2016, quando deu vida ao personagem delegado Mesquita.

Despedida do ator

Nas redes sociais, muitos famosos e fãs estão se despedida de João Carlos Barroso. Na Globo, ele também atuou no “Sítio do Picapau Amarelo”, “O Clone”, “Malhação”, “Uga Uga”, “Tropicaliente”, “Mulheres de Areia”, “Pedra sobre Pedra”, “O Salvador da Pátria”, “Marron Glacê”, “Pecado Rasgado”, “Locomotivas”, “Estúpido Cupido”, “O Bem Amado” e muitas outras produções de sucesso.

No cinema, fez o personagem Onofre em “Nos Tempos da Valelina”, depois deu vida a Eusébio no curta-metragem “Dona Eulália”.

Nas redes sociais muitos estão prestando as últimas homenagens ao ator e também humorista, que por tantos anos divertiu o público. João Carlos Barroso deixará um legado e para sempre será lembrado pelo seu humor, humildade e talento. A família ainda não informou onde será realizado o velório e qual será o horário do sepultamento.