Fernando Haddad diz que Edir Macedo é charlatão e Igreja Universal responde: ‘Fala é criminosa’

Fernando Haddad decidiu partir para o embate mais pesado contra Jair Bolsonaro e seus apoiadores. Um dos alvos escolhidos pelo petista foi Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus e também dono da Record.

Haddad classificou como resultado da ‘fome de dinheiro’ o apoio que Edir Macedo tem dado a Jair Bolsonaro e que o bispo é um religioso ‘charlatão’.

Sabe o que é o Bolsonaro? Ele é o casamento do neoliberalismo desalmado, representado pelo Paulo Guedes, com o fundamentalismo charlatão do Edir Macedo. Isso é o Bolsonaro”, disse Fernando Haddad.

O petista fez um discurso após participar de missa em frente a uma igreja católica em São Paulo.

Sabe o que está por trás dessa aliança [entre Bolsonaro e Edir Macedo]? Em latim chama ‘guri sacra fames’: fome de dinheiro. Só pensam em dinheiro”, detonou o petista.

Igreja Universal não gostou

A Igreja Universal já se posicionou por meio de nota e considerou a fala de Haddad como ‘criminosa’.

Com sua fala criminosa, o ex-prefeito de São Paulo desrespeita não apenas os mais de sete milhões de adeptos da Universal apenas no Brasil, mas todos os brasileiros católicos e evangélicos que não querem a volta ao poder de um partido político que tem como projeto a destruição dos valores cristãos, como a família, a honra e a decência”.

A Igreja Universal ainda lembrou que Edir Macedo apoiou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e também a ex-presidente Dilma Rousseff nas eleições de 2006 e 2010.

O apoio era muito bem-vindo. Agora, quando o líder espiritual da Universal declara que seu candidato é Jair Bolsonaro, o Bispo Macedo deve ser ofendido de forma leviana?”, questionou a Igreja Universal em nota.

Veja também

Fernando Haddad bate-boca com mulher em igreja católica e ouve que é um abortista