Gay solteiro adota bebê com Down que foi rejeitado por dezenas de famílias

Um bebê foi abandonado pela mãe e não conseguiu encontrar um novo lar, mais de 20 famílias recusaram ficar com a menina que tinha apenas alguns poucos dias de vida. Até que a criança conheceu Luca e ele sonhava em ser pai, então ela ganhou uma família.

Luca Trapanese é solteiro, gay e adotou Alba em 2017. O bebê com síndrome de Down foi rejeitado por mais de 20 famílias, mas Luca se encantou pela criança.

O italiano de 41 anos já publicou até um livro, ‘Nata per te’ (Nascida para Você, em tradução literal), escrito em parceria com Luca Mercadante, contando sobre a experiência de ser pai.

Luca decidiu um dia que iria sempre ajudar as pessoas necessitadas e se orgulha disso. Ele decidiu ser padre e já no seminário, aos 25 anos conheceu um homem pelo qual se apaixonou.

Ele e seu parceiro estão juntos há 11 anos e fundaram uma organização de caridade em Nápoles para pessoas com deficiências.

Meu parceiro e eu sempre falávamos sobre adotar e ambos concordamos que seria uma criança com deficiência”, disse Luca. Se que o relacionamento chegou ao fim, mas Luca continuava querendo ser pai e no início de 2017 conseguiu se candidatar como adotante.

Em julho de 2017, eles me ligaram e disseram que tinham uma menina para mim, que o nome dela era Alba e que ela tinha apenas 13 dias de idade”, contou Luca.

A menina com síndrome de Down foi abandonada pela mãe quando nasceu e rejeitada por mais de 20 famílias. Alba encontrou um lar, está super feliz e Luca ainda mais.