Jair Bolsonaro mostra que é preciso largar a ‘velha política’ para fazer o Brasil voltar a crescer

Jair Bolsonaro

Na manhã deste sábado (23), em um café da manhã para empresários em Santiago, Jair Bolsonaro fez críticas à velha política e aos recentes atritos que vem tendo.

O presidente não citou diretamente o Congresso e nem mesmo o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que tem criticado Bolsonaro pela falta de articulação política para a reforma da Previdência.

Temos chance de sair dessa situação em que nós nos encontramos com as reformas. E a primeira delas, a mais importante, é essa, da Previdência“, disse Bolsonaro.

E acrescentou: “Os atritos que acontecem no momento, mesmo eu estando calado e fora do Brasil, acontecem na política lá dentro porque alguns, não são todos, não querem largar a velha política“.

Na manhã de hoje, Rodrigo Maia afirmou que Bolsonaro deveria assumir suas responsabilidades e não terceirizar a articulação política pela reforma ao Congresso. Ele disse ainda que Maia disse ainda que Bolsonaro precisa mostrar o que é a “nova política”, discurso com o qual se elegeu.

Ainda no evento na capital chilena, o presidente brasileiro disse que a reforma será boa para o Brasil e para o Chile: “Nós temos que dar certo e tenho dito que não é um plano meu como presidente, mas o do Brasil. Nós não temos outra alternativa a não ser fazer essas reformas. Acreditamos que o parlamento vai aprovar as reformas, obviamente com algumas alterações, mas no meu entender serão suficientes para sairmos da situação em que nos encontramos“.

​Bolsonaro acrescentou que, com relação à reforma trabalhista, tem dito à sua equipe: “Devemos beirar a informalidade porque a nossa mão de obra talvez seja uma das mais caras do mundo. Estamos a caminho da quarta revolução industrial, a mão de obra física cada vez fica cada vez mais dispensável e nós temos uma série de profissões que deixarão de existir“.